terça-feira, 3 de março de 2009

O SEGREDO DA INVESTIGAÇÃO



Não há como falar do que sabemos. Ainda agora vi o Pôncio Monteiro, no TVI 24, a queixar-se de arbitragens e achei uma delícia.

À procura do Pôncio passei por aqui e fui novamente deleitado.

A Procuradoria-Geral da República telefonou para a Lusa a tranquilizar os portugueses contra os tais jornais que "abusam" da liberdade. Afinal, «não houve qualquer violação do sistema informático». Quer-se dizer, ninguém sacou umas coisas do computador de um procurador que investiga o Freeport. Sim, é disso que fala este "comunicado" da PGR, para mim e para quem leu o Sol este sábado (admito que para a Lusa não, porque não pode abusar, nem o Viana brinca em serviço).

Ainda pensei que a PGR vinha, mais uma vez, dar argumentos às indefesas vítimas da campanha negra, como naquelas entrevistas e comunicados em que explicou que não há suspeitos, pa-ta-ti, pa-ta-ta, estão a ver, «nada».

Erro meu, que cheguei ao segundo parágrafo.

Desta vez, sempre aconteceu qualquer coisa: «Apenas (sic, segundo a Lusa) foram detectadas tentativas de intromissão e anomalias no funcionamento da rede, que estão ultrapassadas».

Ora, que coisa! Sempre houve crime, pelo menos na forma tentada. Considerando a sofisticação própria da pirataria informática, era suposto que não tivesse deixado rasto, ou a ter deixado que não permitisse conclusões imediatas quanto ao grau de sucesso da operação.

Novo erro meu, a tentativa foi fracassada. Presumo eu, que não tenho emenda, que a PGR detectou a origem do ataque e talvez tenha até obtido a confissão de incompetência do próprio atacador.

Nada disso, continuo a bater ao lado: «continuarão a ser feitas diligências no sentido de detectar a origem das fracassadas tentativas de intromissão, com recurso aos meios técnicos adequados, correndo, com esse fim, um inquérito criminal no Departamento de Investigação e Acção Penal (DIAP) de Lisboa».

Fica o atacador avisado. A PGR anda atrás dele. Como ele não roubou nada deve ser para lhe dizer: "Nha, nhem, nhem, nha, nha, nha, falhaste!".

Está bem, é divertido. Não me gozem é com aquela frase estafada, de que o segredo de justiça também serve para proteger a "investigação".

1 comentário:

Diogo disse...

Jon Stewart - o apoio de Barack Obama aos bancos no valor de um bilião de dólares

Jon Stewart, do Daily Show, pergunta-se, com excelente humor, se será boa idéia salvar os bancos com um bilião de dólares (que, entretanto, já subiu para dois biliões e meio):

Durante a conferência de imprensa de segunda-feira à noite, o presidente Barack Obama delineou o seu plano de estímulo económico. Mas evitou entrar em pormenores sobre a segunda metade do plano de recuperação, o apoio aos bancos. Deixou isso para o seu secretário do tesouro, Tim Geithner:

Tim Geithner: Este fundo destinar-se-á aos empréstimos a bens que estão a sobrecarregar muitas instituições financeiras, fornecendo o financiamento que os mercados privados não podem agora garantir. Acreditamos que este programa deverá disponibilizar até um bilião de dólares [$1 trillion] de capacidade de financiamento...

Jon Stewart: Um bilião de dólares! Olhem, não sou economista e não trabalho em Wall Street, por isso acredito que as pessoas que nos meteram neste sarilho, ao menos, reconheçam o esforço do governo.

Canal de Televisão: Wall Street não gostou do anúncio de ontem...

CNN: Wall Street rejeitou o plano...

Fox News: Wall Street não mostrou agrado. Acha má idéia…

CNN Live: Wall Street detestou o que ouviu hoje...

Jon Stewart: Deixem-me ver se percebi. Wall Street não gosta dos pormenores dos apoios de um bilião de dólares para Wall Street? Não gostam da forma como um bilião de dólares vos será distribuído? Um bilião que vos vamos dar para substituir o bilião de dólares que perderam?

Deixem-me explicar rapidamente a relação entre quem salva e quem é salvo. Vocês, meus amigos, vocês estão a afogar-se, portanto sugiro que não se queixem se não forem à janela do barco de salvamento. Isto, porque já agora, o que é que estão a fazer na água? Vocês não são vítimas inocentes... Vocês são como um palerma que acha graça andar de parapente durante um furacão. E sabem qual é o mal dos tipos assim? Nunca têm seguro!

Vídeo legendado em português