quinta-feira, 22 de maio de 2008

QUERIDO TORCATO



Hoje não sou capaz de te dizer nada por palavras.
Temos falado muito e tu sabes disso, eu sei que tu sabes disso.
Tu sabes que eu queria festejar, como nós combinámos
E como tu mereces (quem mais, querido Torcato?),
mas não consigo.

3 comentários:

Paulo Colaço disse...

Um abraço para ti, grande Torcato!

N disse...

As pessoas só morrem quando as esquecemos, e ele não é esquecível. Pode continuar a conversar com ele, longas conversas. Os preferidos dos deuses vão mais cedo para que não morram nunca.

Mendonça disse...

E a ti agradeço o facto de me teres dado o privilégio de privar com o amigo Torcato. Um homem de excessos, como nós gostamos... como tem que ser! Vão sobrando poucos aqueles para quem olho como referência nesta profissão. Por isso, e também por isso... cuidado com os que te querem esfolar!